sábado, fevereiro 21, 2009

Fabricante aposta no setor rural para crescer em SP


TELECOM: Fabricante aposta no setor rural para crescer em SP


SÃO PAULO, 3 de março de 2005 - A Telecom Paulista aposta na migração dos celulares rurais da plataforma analógica para a digital em São Paulo para elevar sua receita em até 60% em 2005.


A companhia é uma das quinze qualificadas pela Telefônica para atender o público do interior do Estado, de cerca de 30 mil assinantes. A campanha pela substituição começou em agosto passado e deve levar um ano e meio. Além de eliminar os problemas operacionais do modelo analógico, a operadora quer reduzir o número de clonagens de aparelhos que operam na tecnologia antiga, que provocou prejuízos da ordem de R$ 4 milhões só no ano passado.


Em parceria com a coreana Westech, a Telecom Paulista lançou seu aparelho digital, com o qual pretende conquistar 70% das migrações. A troca de estação, incluindo os serviços técnicos, é estimada pelo presidente da companhia, Ronan Franklin, em R$ 1,8 mil, incluindo os serviços técnicos. "Para quem vai instalar a primeira linha, o preço varia de R$ 2,2 mil a R$ 3,5 mil, dependendo da topografia da região", diz, estimando que esse público seja de até 70 mil residências. A Telecom Paulista também já iniciou conversações com operadoras de outros estados. Franklin estima que a planta nacional de telefones celulares rurais do modelo analógico, que terão que ser substituídos pela digital nos próximos anos seja de 200 mil pontos.


O executivo disse que a Associação Brasileira de Telecomunicações Rurais (Abrater), da qual é diretor, está negociando com o Banco do Brasil a formação de uma linha de financiamento para os revendedores do produto que, por sua vez, poderiam repassá-la aos consumidores finais. De acordo com Franklin, a estação digital da Telecom Paulista permite transmissão de dados de até 56k, mas a linha de freqüência da Telefônica opera em velocidade máxima de até 19,6k. "É o suficiente para os usuários desse serviço poderem usar serviços básicos de internet, como o pagamento de contas, por exemplo", diz.


(Aluisio Alves - InvestNews)

Nenhum comentário:

Postar um comentário